Estado de SP deve anunciar fim da obrigatoriedade de máscara ao ar livre

Medida havia sido anunciada em novembro do ano passado, mas foi barrada pela descoberta da variante Ômicron do coronavírus

O estado de São Paulo deve anunciar a partir das 12h45 desta quarta-feira (9), em coletiva de imprensa com o governador João Doria (PSDB), o fim do uso obrigatório da máscara de proteção facial contra a Covid-19 ao ar livre. O uso do equipamento foi instituído pelo governo em ambientes fechados e abertos em maio de 2020. 

Estudos têm afirmado que a possibilidade de transmissão da doença é menor em ambientes ao ar livre, enquanto é mais alta em locais fechados e sem ventilação, mesmo quando há distanciamento social. Contudo, o fim da obrigação tem dividido especialistas. 

Em cerca de dois anos de pandemia, a flexibilização do uso de máscara só começou a ser planejada pelo governo em novembro do ano passado. Com os indicadores da pandemia em baixa e o alto índice de vacinação no estado, o governo chegou a anunciar a flexibilização, mas voltou atrás depois da descoberta da variante Ômicron, muito mais transmissível.

A cautela provou-se necessária depois que a variante varreu o país e o estado a partir do final do ano passado e fez a média móvel de casos atingir os piores indicadores de toda a pandemia no começo de 2022. Com 82,7% da população imunizada com as duas doses, a cepa não teve o mesmo impacto avassalador no número de mortes e internações. 

Depois de atingir o pico da onda da Ômicron no início de fevereiro, o estado apresenta atualmente queda de 62% nas internações em enfermarias e de 52% nas internações em UTIs (unidades de terapia intensiva), segundo o governo.

Além de São Paulo, outros estados que desobrigaram as pessoas parcialmente do uso de máscara são Rio de Janeiro, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do Distrito Federal.

Categoria:Jornalismo