Prepare o 13º: IPVA deve subir muito e pesar no bolso em 2022

Com a previsão de aumento do tributo, donos de veículos terão de comprometer o 13º salário para conseguir quitar o boleto em 2022.

Proprietários de um carro devem preparar o bolso para o que está por vir com o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Previsões apontam para uma subida significativa no boleto em 2022. Com a alta dos preços dos veículos, incluindo os modelos populares, muitas pessoas terão que utilizar o 13º salário para quitar o tributo.

Leia mais: 11 boas opções de carros usados isentos de IPVA

Renault Kwid, por exemplo, utilitário zero quilômetro mais barato do Brasil atualmente, custava R$ 34.438 em novembro de 2020, de acordo com a Tabela Fipe. No entanto, em novembro de 2021, o modelo hatch compacto é encontrado pela “bagatela” de R$ 43.932. Ou seja, um acréscimo de quase R$ 10 mil no período de apenas um ano.

Os aumentos tem um motivo: a pandemia da Covid-19. A escassez de semicondutores gerada pelas paralisações em fábricas ao redor do mundo atrapalhou a produção de veículos. Com isso, entrou em vigor a lei da oferta e procura, que colocou os preços de modelos zero quilômetros lá em cima. Isso fez o consumidor migrar para o setor de seminovos e usados, que também subiram de preço com a alta demanda.

Alíquota do IPVA

Seja para veículos novos e usados, a alíquota do IPVA é a mesma. Nestes casos, considera-se o valor de mercado medido pela Tabela Fipe. Já carros zero quilômetro contam com uma base de cálculo diferente, pois considera-se o valor da nota fiscal de compra.

A alíquota do IPVA muda conforme o estado. Em São Paulo, por exemplo, incide a taxa de 4% sobre automóveis de passeio à gasolina e flexíveis. Em se tratando de modelos que utilizam apenas álcool, gás e eletricidade, a alíquota é reduzida para 3%. Já veículos com mais de 20 anos de fabricação recebem total isenção do IPVA no estado.

Dada a previsão de alta no valor do IPVA 2022, donos de veículos devem se preparar desde já ao preço do tributo. Para isso, uma dica é calcular previamente o valor do imposto com base no valor de mercado do veículo e alíquota do Estado.

Veja a simulação a seguir:  se o seu veículo está registrado em São Paulo e, na Tabela Fipe ele custa R$ 36 mil, basta multiplicar 36.000 x 4% = 1.440. O resultado será o valor do IPVA, ou seja, R$ 1.440. fonte capitalista

 

Categoria:Jornalismo