Ipem-SP fiscaliza botijões de gás de cozinha no Estado de SP e encontra irregularidades

Fiscais encontraram erros no peso de botijões de gás em estabelecimentos das cidades de Avaré e Pradópolis 

 

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça, e órgão delegado do Inmetro, que tem como objetivo defender o consumidor, realizou em 19 de novembro, operação denominada GLP, em depósitos de distribuição de gás de cozinha na capital e nas cidades de Avaré, Bebedouro, Mauá, Pradópolis, Presidente Prudente, Rio Claro, Santos, São José do Rio Preto e Sorocaba.  

 

Ao todo foram fiscalizados 7.033 botijões de GLP, popularmente conhecidos como botijões de gás de cozinha, em 32 estabelecimentos entre envasadoras e distribuidoras, das marcas Consigaz, Copagaz, Liquigás, Nacional Gás Butano, Supergasbrás e Ultragaz, com 0,47% de reprovação. Conheça os locais vistoriados. Acesse https://www.ipem.sp.gov.br/images/07imprensa/ipem_na_midia/ipem_na_midia_2021/IpemSP_opGLP_19112021.pdf 

 

Em caso de autuação, as empresas têm dez dias para apresentar defesa junto ao instituto. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão

 

Dicas do Ipem-SP 

 

- Compre botijões em distribuidoras, revendedores autorizados e caminhões das próprias empresas; 

 

- Não compre botijões amassados e com falhas na pintura. As mesmas causam ferrugens que criam pequenos buracos e consequentemente provocam vazamentos e explosões; 

 

- Exija botijões com lacre e com rótulos de instruções; 

 

- Não guarde o botijão em local fechado e sem ventilação; 

 

- Ao instalar o botijão, guarde o lacre. O mesmo é o comprovante de quem engarrafou o gás. 

Categoria:Jornalismo