Casos de Covid-19 triplicam em Serrana; óbitos seguem em baixa

População da cidade do interior paulista foi imunizada em massa com a CoronaVac em abril. Neste mês, 2 mortes foram registradas

A cidade de Serrana (SP), com a pandemia de Covid-19 controlada desde o término da vacinação em massa com a CoronaVac, em abril, teve o triplo de casos confirmados do vírus de setembro para outubro, e o número continua em progressão em novembro.

Em setembro, foram 179 casos registrados, o menor número desde dezembro do ano passado. No mês passado, a quantidade subiu para 563, o que representou um aumento de 214%.

Em proporção, com dados da prefeitura disponíveis até domingo (21), o indicativo é de que este mês a alta permaneça, uma vez que foram 505 registros em 21 dias. A média de 24 casos diários é superior à dos dois meses anteriores.

A respeito do aumento de casos confirmados, o prefeito Léo Capitelli (MDB) demonstrou tranquilidade porque o número de óbitos e internações não apresentou o mesmo ritmo de crescimento.

“Importante destacar que embora o contágio pela Covid-19 tenha aumentado em outubro e novembro com relação aos meses anteriores, o que nos tranquiliza é que as internações e os óbitos continuam estáveis, ratificando a importância da vacinação”, afirmou Capitelli. Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, também destacou o fato de que as mortes e internações se mantiveram estáveis.

“Houve um aumento de infecções. Apesar disso, a imunidade para casos graves e óbitos se manteve. Esse é o dado importante”, afirmou Covas. 

Em estabilidade, óbitos continuam baixando

Desde março, mês em que o município do interior paulista registrou mais mortes pelo novo coronavírus (18), os números baixaram progressivamente até chegarem a um ritmo de estabilidade.

Em agosto, voltaram a aumentar (7), baixando novamente em setembro (4) e outubro (3). Neste mês, duas mortes ocorreram pela doença até 21 de novembro.

Atualmente, Serrana tem oito pessoas internadas em decorrência do coronavírus.

O estudo do Instituto Butantan que avaliou a eficiência da CoronaVac na diminuição das taxas de transmissão do vírus alcançou 97,9% dos adultos da cidade, ou 27.150 pessoas em uma população total de 45.644 habitantes.

Fonte r7

Categoria:Jornalismo